Quais os ácidos podem ser usados no verão?

 

Os ácidos são conhecidos por promover a melhoria de textura, a hidratação, o clareamento e a luminosidade da pele. Mas, você já deve ter ouvido falar que eles também podem deixar a pele mais sensível ao sol, porém isso não quer dizer que não pode ser usado no verão. Para isso, nós explicamos sobre os benefícios dos ácidos para a pele e como utilizá-los na sua rotina de cuidados com a pele. 

Os benefícios dos ácidos para a pele 

Os ácidos proporcionam diversos efeitos positivos na pele: esfoliam e eliminam células mortas e renovam a pele,  previnem cravos e espinhas e controlam a oleosidade, estimulam a produção de fibras de colágeno e elastina, suavizam rugas finas e linhas de expressão e auxiliam no clareamento de manchas da pele. Devem ser recomendados por um dermatologista de acordo com a sua necessidade e o seu tipo de pele. 

Ácido Salicílico

Este ácido é indicado para peles oleosas e acneicas, pois possui propriedades esfoliantes, antisseborréicas e antimicrobianas. Ele não deve ser usado em pessoas menores de 2 anos, gestantes e por quem tem alergia. 

Ácido Glicólico 

O ácido glicólico é muito indicado no tratamento de peles maduras, desvitalizadas, com manchas, e nas estrias, devido ao seu efeito esfoliante, hidratante e clareador. Além disso, age nas camadas mais profundas da pele estimulando o colágeno, dando sustentação e firmeza ao rosto. 


Ácido Hialurônico 

É um potente hidratante e tem o poder de suavizar aspectos de flacidez e rugas. O ácido hialurônico quando é nanoencapsulado ou injetado na pele, estimula a síntese de colágeno, deixando a região firme. 

Ácido Ferúlico e Ácido Ascórbico

São potentes antioxidantes e agem na diminuição dos radicais livres na pele, com isso, previnem danos do envelhecimento. Além disso, contribuem para melhorar a firmeza e elasticidade da pele e  clarear as manchas.

O uso dos ácidos no verão 

Os AHAs, como o ácido mandélico e o glicólico, são mais seguros de serem utilizados no verão e têm chances muito menores de causar problemas, pois são fotoestáveis. Ou seja, eles não mudam o pH e sua potência devido à ação solar. Por este motivo, eles têm um risco mínimo de causar hiperpigmentação e são indicados para serem utilizados no verão. 

O segredo é optar sempre pelo seu uso durante a noite e o uso indispensável do protetor solar, devendo ser reaplicado a cada duas horas. Principalmente, nas primeiras semanas de uso, que é quando se observam os efeitos adversos. Até a sua pele se acostumar com os ácidos, evite o sol e apenas se exponha com um FPS adequado. Portanto, nada impede de utilizar os ácidos no verão, desde que respeite a rotina de proteção solar de cada um. 




Post anterior Post seguinte


Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados